Seis mulheres, artistas, negras,

residentes de Curitiba, se encontram

para trançar histórias e fazeres poéticos

e afirmar em coro a força da presença negra

na cidade onde habitam.

    Em Coro de Candaces é um projeto de quatro performances criadas por seis mulheres, negras, artistas, residentes de Curitiba, que aconteceram entre os dias 10 e 14 de agosto de 2016 em distintas localidades da capital paranaense.
A partir do encontro de gerações, do passado e do presente, as artistas propuseram um diálogo com o público sobre questões que perpassam memória, justiça, luta e resistência, afim de poderem olhar para o futuro a partir do resgate de sua ancestralidade. Para isso, se inspiraram na história das Candaces, rainhas-mães da realeza africana na Antiguidade, mulheres que exerceram funções políticas, sociais e culturais assumindo a totalidade do poder no Império de Kush, na antiga Núbia.

    Exaltando a carga de suas ancestralidades, as performances reúnem os caminhos artísticos que cada uma seguiu. Em um processo de criação coletiva, o canto, a dança, a interpretação, o cinema e o resgate da identidade estética afro-brasileira encontram-se para dar vida às questões atuais que essas mulheres carregam no espaço onde vivem: Curitiba, uma cidade que nega sua história e identidade negra.
    Aprovado no Edital Livre da Fundação Cultural de Curitiba, o projeto é uma produção da Cazumbá Filmes e conta com a sensibilidade e criatividade das artistas.

— PERFORMANCES —

10.08.2016
PRAÇA XV DE NOVEMBRO
CURITIBA – PR

11.08.2016
TERMINAL DO BOQUEIRÃO
CURITIBA – PR

12.08.2016
PRAÇA TIRADENTES
CURITIBA – PR

14.08.2016
PRAÇA ZUMBI DOS PALMARES
CURITIBA – PR

— ARTISTAS —

— BEA GEROLIN —
Nasceu em São Paulo e, atualmente, mora em Curitiba. É artista visual, diretora de arte, e graduanda em Cinema e Vídeo na Faculdade de Artes do Paraná. Dirigiu três documentários, Bife (2015); Colo (2016), vencedor do prêmio Melhor Roteiro da Mostra Vladmir Kozák – Fast Doc ; e Ferradura, em pós produção. Na função de assistente de arte, participou da série Nóis por Nóis, de Jandir Santin e Aly Muritiba; O amor de Catarina, longa-metragem de Gil Baroni; e Horizonte, curta-metragem de Jessica Candal. Fez direção de arte no curta-metragem Tentei, de Laís Melo, com quem fez codireção de arte no episódio Saudade, de Larissa Figueiredo e Rafael Urban, da série O Som e o tempo. Em 2017, assinará a direção de arte de Alice Júnior, de Gil Baroni. Tem como foco, em sua obra, trabalhar questões que dialogam com o empoderamento e a auto representação das mulheres negras e periféricas, colocando-as como sujeitos de suas próprias narrativas.

— GEISA COSTA —
Atriz de teatro e cinema, produtora cultural, contadora de histórias e terapeuta. Iniciou no teatro no Grupo Delta de Londrina, onde participou de uma montagem de Toda Nudez será Castigada, que permaneceu por quatro anos em cartaz, tendo recebido diversos prêmios e elogios da crítica. Conquistou duas vezes o prêmio Gralha Azul de melhor atriz coadjuvante pela atuação em A Casa do Terror 4 e Risos e Lágrimas – A vida de Lala Schneider. No seu trabalho no cinema destacam-se o filme Besouro, pelo qual foi indicada ao prêmio FIESP de melhor atriz Coadjuvante, e Vazante, de Daniela Thomas, com estreia no 67º Festival Internacional de Cinema de Berlim. Geisa Costa traz ainda, em seu histórico, a coordenação de várias oficinas e vivências ligadas ao resgate da cultura negra no Paraná, tendo produzido os primeiros concursos de beleza negra do norte do estado, entre 1988 e1992, além de ter atuado como tesoureira adjunta da Rede de Mulheres Negras do Paraná.

— JANINE MATHIAS —
Cantora, compositora e idealizadora do projeto Samba da Nega e Releituras de Elza Soares. Janine vem se destacando no cenário musical por sua versatilidade desde o lançamento do EP Eu Quero Mergulhar, com base no Samba e no RAP. Cantou ao lado de diversos nomes da música contemporânea da atualidade, como As Bahia e a Cozinha Mineira, Karol Conka, Tássia Reis, Carla da Silva, Iria Braga, Cida Araim, Rodrigo Marques, MOVNI, DJ Donna, entre outros. Janine prepara agora seu primeiro álbum solo, Dendê, que será gravado em 2017, com direção e produção musical de Eduardo Brechó.

— PRETÍCIA JERÔNIMO —
Fotógrafa. Estudou na Universidade Anhembi Morumbi em São Paulo e UFRGS, onde se aprofundou em processos laboratoriais fotográficos. Já viajou por 21 países, o que resultou na Mostra Nomadismo Cotidiano, que foi exposta em diversos lugares e se encontra em exibição permanente na Noruega. Sua fotografia já teve diferentes recortes, desde moda e gastronomia até o documental, que é o que mais lhe toca, com foco no registro de movimentos contra a desigualdade social e racial. Foi correspondente da revista de música Noize em Nova York e atualmente, de volta à sua cidade natal, Curitiba, está desenvolvendo cursos de fotografia na periferia e trabalhando em seu novo projeto, Revelando Amigos, com exibição prevista para outubro de 2017.

— PRI PONTES —
Bailarina, professora de dança, coreógrafa e pesquisadora de danças afro-brasileiras e de matrizes africanas. Desenvolve há oito anos projetos de ensino e criação em dança com crianças e adolescentes da periferia curitibana. Também é idealizadora do projeto Pontes Móveis – Travessias Afro-Contemporâneas 2015/2016.

— CARLA TORRES —
Idealizadora e designer da marca Africanize, que produz produtos em moda com referencias estéticas afro-brasileiras e ecodesign. Carla já vestiu diversos artistas de Curitiba e de outras cidades, entre eles o cantor e compositor Liniker. Seu trabalho mais recente, o figurino da peça Macumba: Uma gira sobre poder, recebeu diversos elogios da crítica especializada.

ARTISTAS
Bea Gerolin
Carla Torres
Geisa Costa
Janine Mathias
Pretícia Jerônimo
Pri Pontes

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
Renata Corrêa

CÂMERAS ADICIONAIS
Isabele Orengo
Laís Melo
Larissa Figueiredo
Michel Urânia

DIREÇÃO DE SOM
Lou Bueno

PRODUÇÃO GERAL
Cazumbá Filmes

PRODUÇÃO EXECUTIVA
Larissa Figueiredo

COORDENAÇÃO DE PRODUÇÃO
Talita Braga

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO
Isabele Orengo & Laís Melo

MONTAGEM
Bea Gerolin
Renata Corrêa

FIGURINO
Africanize

MAQUIAGEM
Dekka Santos

RETRATOS DAS ARTISTAS
Pretícia Jerônimo

ASSESSORIA DE IMPRENSA
Laís Melo

DESIGN GRÁFICO
A Firma

PROGRAMAÇÃO DO SITE
Houston da Paz

APOIO
Coletivo Zumbi dos Palmares

AGRADECIMENTOS
Jandir Santin
João Marcelo Gomes
Kazumi Hirono
Rafael Urban

PRODUÇÃO

INCENTIVO

Projeto realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba.

CONTATO

www.cazumbafilmes.com
info@cazumbafilmes.com
41 3402- 5930
41 9 9224-6007